Prefeito de Cachoeira do Piriá é afastado do cargo por improbidade administrativa

A desembargadora Gleide Pereira Moura afastou o prefeito de Cachoeira do Piriá, Raimundo Nonato Alencar Machado, popularmente conhecido como "Mundô Machado", pelo prazo de 90 dias, para instrução e julgamento de ação por improbidade administrativa proposta pelo Juízo da Vara Única da Comarca de Santa Luzia do Pará, que tem jurisdição sobre o município de Cachoeira do Piriá. Com a decisão, o vice-prefeito, Antonio Magno Maurício Neres, assume a titularidade do cargo.

O gestor municipal é acusado de fraudar licitações e realizar o pagamento integral por serviços não realizados em contratos irregulares com empresas de fachada e por obras não concluídas a exemplo de uma UBS na vila de Cidapá, de uma quadra esportiva e até de pontes no interior do município.

Ante ao exposto no peça processual, a magistrado afirma em sua decisão: “defiro parcialmente o pedido de liminar formulado, para tão somente afastar o prefeito do município de Cachoeira do Piriá pelo prazo de 90 [noventa] dias para análise do Ministério Público e posterior deliberação do relator”.

DECISÃO

Como esclareceu a magistrada, relatora do processo, a medida judicial para afastar o prefeito Mundô foi necessária para garantir a imparcialidade do período de produção de prova e a instrução processual.

As acusações vão de encontro com a obrigação voltada à administração pública de se estar de acordo com seus princípios reguladores e demais normas jurídicas deles decorrentes, respeitando aos princípios da impessoalidade, publicidade, eficiência, finalidade, igualdade, supremacia do interesse público sobre o privado, da lealdade e da boa-fé administrativa, da motivação, da razoabilidade e da proporcionalidade.

Matéria referente ao Mandado de Segurança nº 0819888-86.2022.8.14.0000. 


VIA BLOG DO JOÃO COSTA. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Câmara Municipal de Cândido Mendes cassa mandato do Prefeito José Bonifácio (Facinho)

MP avalia pedir intervenção em Cândido Mendes

Polícia prende suspeito de ser mandante da execução de guardas municipais